Rua Detrás da Guarda, 28, Setúbal

associacaojoseafonso@gmail.com

Cesto

Nenhum produto no carrinho.

Esta cronologia que aqui partilhamos tem como referência a Tábua Cronológica apresentada por João Afonso dos Santos, irmão de José Afonso, no livro “José Afonso – Um Olhar Fraterno” com a seguinte nota:

Os acontecimentos indicados são meros tópicos avusos com conexão por vezes indirecta e difusa ao texto, outros nem isso. Optou-se por designar as localidades africanas pelos nomes que tinham na altura a que se reportam os acontecimentos referenciados. Por fim, no tocante à discografia, não se indica a maior parte dos desdobramentos e recomposições por que passaram as edições originárias.

1929
2 de Agosto
Uma luz muito difusa

José Afonso, de seu nome completo José Manuel Cerqueira Afonso dos Santos, nasce a 2-8-1929, em Aveiro (freguesia da Glória), no piso superior e residencial da "escola infantil" de que a mãe, Maria das Dores Dantas Cerqueira, professora primária, é directora. O pai, José Nepomuceno Afonso, é subdelegado do Procurador da República.


"Eu não sei se isso de recordar o nascimento corresponde a um conteúdo repetido dos sonhos(...). Agora que existe uma imagem persistente, uma luz muito difusa (...). Como se fosse um banho de leite (...). Uma larva branca. É a impressão que eu tenho." (José Afonso)


Bruno e Vitorio, os dois filhos de Mussolini, são recebidos pelo General Oscar Carmona, desempenhando as funções de chefe de Estado e com ele fotografados nas suas fardetas de ballila escursionisti, após o que o mesmo Carmona visita Espanha sob a ditadura de Primo de Rivera (pai): Setembro e Outubro.


Crash bolsista de Nova Iorque e a grande depressão que se lhe seguiu. Tratado de Latrão celebrado entre o Vaticano e a Itália fascista com privilégios a favor da Igreja Católica italiana. Pio XI saúda em Mussolini «o homem da Providência».

1930
Separação

Pais e irmão embarcam para Angola (Novo Redondo) onde o pai fora colocado como delegado do Procurador da República. Zeca fica entregue aos avós e tia paternos a residirem perto do edifício da Capitania, à beira de um dos braços da ria.


"Não foi talvez, nem a minha infância em Portugal, nem a segunda fase em África; foi a fase intermédia que foi a mais marcante. (...) A África era uma coisa imensa, uma natureza inacessível que não tinha fim (...)." (José Afonso)


"É da essência da Nação Portuguesa desempenhar a função histó
rica de possuir e colonizar domínios ultramarinos e de civilizar as populações indígenas." (Art. 2." do Acto Colonial de 1930.)

1931
Aveiro

Transferência, em 1931, da casa da avó e tia paternas, para a da tia Jejé (tia materna), moradora no Largo das Cinco Bicas (Luís de Camões), à mesma em Aveiro, na sequência de uma diligência directa da mãe que, para o efeito, se deslocou a Portugal.


Revolta da Madeira: 4-4-1931


Proclamação da República Espanhola

1932
21 de Março
Mariazinha

Nascimento da irmã Mariazinha em Silva Porto (Angola), para cuja comarca o pai fora entretanto transferido.

1933
Angola

Por exigência da mãe, segue para Angola, ao encontro da família, no paquete Mouzinho, em companhia de um primo desconhecido e sua mulher, casados de fresco. O "homem das barbas" faz-lhe companhia durante parte da viagem: princípios de 1933. Inicia os estudos da instrução primária.


Revolta dos vidreiros na Marinha Grande: 18 de Janeiro. Constituição Política do Estado Novo: 11-4-1933. Neste mesmo ano ocorrem outros actos institucionais e jurídicos de confirmação da ditadura implantada em 28-5-1926 e instauradores do regime fascista: criação da Polícia de Vigilância e Defesa do Estado (que havia de ser depois duas vezes crismada), instauração do "exame prévio" e reformulação da censura, criação de um único Tribunal Militar Especial (para julgamento dos "crimes políticos"), do Secretariado de Propaganda Nacional, dos Sindicatos Nacionais, etc.


Adolf Hitler é nomeado chanceler da Alemanha: 30 de Janeiro.
Concordata entre a Santa Sé e o III Reich, negociada em nome da primeira por Monsenhor Pacelli e assinada sendo este já o Papa Pio XII.

1934
Luanda

Transferência com a família de Silva Porto para Luanda.


"Os inimigos do Estado Novo são inimigos da Nação.  Ao serviço 
da Nação isto é: da Ordem, do interesse comum e da justiça para todos pode e deve ser usada a força que realize, neste caso, a legítima defesa da Pátria." (10.a regra do Decálogo do Estado Novo, impresso em cartaz, em 1934, Pelo Secretariado de Propaganda Nacional, dirigido por António Ferro (órgão antecessor do Secretariado Nacional de Informação). Abertura da Exposição Colonial Portuguesa: 16 de junho.

1936
2ª classe

Viagem a Portugal, com a família (licença graciosa do pai).  Zeca faz a segunda classe em Aveiro.


"Aos sete anos em Aveiro é a escola primária. Foi violentamente traumatizante: um professor pendurava-me pelas orelhas porque eu era distraído." (José Afonso)


Criação da Colónia Penal do Tarrafal (ilha de Santiago, em Cabo Verde), destinada a presos políticos (arts. 1.° e 2." do Dec.-Lei 26539, de 23-4-1936). Criação da Mocidade Portuguesa (19-5-1936) e da Legião Portuguesa (30-9-1936). 
«Será dada à mocidade portuguesa uma organização nacional e pré-militar que estimule o desenvolvimento integral da sua capacidade física, a formação do carácter e a devoção à Pátria e a coloque em condições de poder concorrer eficazmente para a sua defesa» (Base XI da Lei de 11 de Abril de 1936). Atentado bombista contra Salazar: 4 de Julho.


Início da guerra civil espanhola: 18 de Julho. 
Execução de Frederico Garcia Lorca pelos nacionalistas durante o levantamento de Granada: 19 de Julho (pela madrugada).

1937
Moçambique

Viagem de Portugal para Lourenço Marques (Moçambique), para onde o pai fora transferido: Setembro ou Outubro.


"Aos oito anos regresso a África. Agora é Moçambique, não é Angola. Pouco tempo ali estou, mas é de novo o paraíso. Somos eu, o meu irmão e a minha irmã (...) eu sonhava nunca mais abandonar aquela terra." (José Afonso)


"A nossa ditadura aproxima-se, evidentemente, da Ditadura fas
cista no reforço da autoridade, na guerra declarada a certos princípios da democracia, no seu carácter acentuadamente nacionalista, nas suas preocupações de ordem social. Mas afasta-se dela nos seus processos de renovação, [...J." (Afirmações de António de Oliveira Salazar em Cornment ont relève un Etat, Paris, Flammarion, 1937) (1). Morte, em Paris, de Afonso Costa: 11 de Maio.

1938
3ª classe

Faz a terceira classe na Escola Rebelo da Silva, em Lourenço Marques: ano lectivo 1937-38.


Munique: 29 de Setembro. 
Ocupação pelos alemães dos Sudetas (Checoslováquia) : 1 de Outubro. "Tudo o que temos de civilização humana, da ciência e da técnica, é quase exclusivamente fruto dos arianos [...]. Sem a possibilidade de empregar homens de raça inferior, o ariano nunca teria podido dar os primeiros passos no caminho da sua civilização." (Adolf Hitler, Mein Kampf, Lisboa, Hugin Editores, 1988, pp. 227 e ss.)

1939
Coimbra

Faz a quarta classe e parte, com o irmão, para Portugal (Coimbra), em meados de Julho. Primeira estadia em casa da tia Avrilete, na Avenida Dias da Silva, à Cumeada. Embarque, nos últimos dias de Julho ou princípios de Agosto, dos pais e irmã, de Lourenço Marques para Timor (Dili), onde o pai fora colocado como juiz, após concurso. Chegam a Díli em 1 de Setembro.


Exposição Histórica do Mundo Português, em Lisboa, comemorativa do Duplo Centenário da Fundação e Restauração de Portugal. Assinatura do Pacto Ibérico entre Salazar e Franco: 17 de Março. Fim da guerra civil espanhola: 27 de Março.
"A nação escolhida por Deus como principal instrumento de evangelização do Novo Mundo e como bastião inexpugnável da fé católica, acaba de dar aos prosélitos do ateísmo materialista do nosso século a prova mais brilhante da supremacia, sobre todas as coisas, dos valores eternos da religião." (Carta de Pio XII, de 16-4-1939.)


Invasão da Polónia pelas tropas alemãs (1 de Setembro). Declaração de guerra do Reino Unido e da França à Alemanha e começo da Segunda Grande Guerra: 3 de Setembro.

1940
Belmonte

Na Páscoa deste ano segue para Belmonte, com o tio Filomeno, para se preparar para o exame de admissão ao liceu, aí permanecendo durante o tempo remanescente do ano lectivo. O tio, salazarista convicto, fá-lo envergar a farda da Mocidade Portuguesa. Fixação em Coimbra, em Outubro, em casa da tia paterna, à Avenida Dias da Silva, actual nº 112, depois de feito o exame de admissão ao liceu. Zeca entra para o primeiro ano do Liceu D. João III (hoje José Falcão), a dois passos de casa.


"De Moçambique vim para Belmonte onde um tio meu era presidente da câmara (...). Uma terra horrível. Um período fechado. Privado de contactos. Fiz ali a 4ª classe. (...) O pior ano da minha vida." (José Afonso)


Concordata entre o Estado Português e a Santa Sé: 8 de Maio.
Exposição do Mundo Português, em Belém, Lisboa.


Assassinato no México de Leon Trotsky.

1941
Pearl Harbour
Ataque dos japoneses a Pearl Harbour (nas ilhas Havai) e início do estado de guerra entre os Estados Unidos e o Japão: 7 de Dezembro.
1942
Ocupação de Timor

As já precárias ligações epistolares com a família, desde a ocupação de Timor pelos australianos e neerlandeses (17-12-1941), cessam de todo com a invasão japonesa, cerca de dois meses depois.


Greves na Carris, construção naval, etc. Aplicação da disciplina militar aos grevistas: 1942 e 1943.


Ocupação de Timor pelos japoneses: 20 de Fevereiro.

1943
MUNAF

Criação do Movimento de Unidade Nacional Antifascista (MUNAF). Assinatura do acordo entre Portugal e o Reino Unido sobre a utilização da base das Lages, nos Açores: 13 de Outubro.


Deposição e detenção de Mussolini: 23 de Julho.

1944
Liceu

Zeca continua a frequentar o Liceu D. João III até cumprir o curso geral e o complementar (nomenclatura da época). Missa obrigatória aos domingos. Nos intervalos das obrigações e devoções (não menos inevitáveis) jogo com bola de trapos e, mais tarde (1947?), futebol no campo de Santa Cruz com as cores da Associação Académica de Coimbra (juniores).

1945
Libertação de Timor

Assassinato de Alex (Alfredo Dinis) pela PIDE: 4 de Julho. Recusa da Assembleia Magna da Associação Académica de Coimbra a Participar na manifestação de homenagem e "agradecimento" a Salazar. Fundação do Movimento de Unidade Democrática (MUD) : 8 de Outubro.


Capitulação incondicional da Alemanha: 7 de Maio.
Lançamento pelos norte-americanos de uma bomba atómica sobre Hiroxima e outra sobre Nagasaqui, respectivamente em 6 e 9 de Agosto. Assinatura da rendição formal do Japão, em 2 de Setembro. Libertação de Timor: 3 de Setembro, antes da rendição oficial apresentada às autoridades australianas em 22 do mesmo mês. Formação da Organização das Nações Unidas (ONU).

1946
15 de Fevereiro
Reunião com a família

Chegada dos pais e irmã a Lisboa, a bordo do Moçambique. Uma nota oficiosa, publicada no Diário de Notícias, em finais de 45, incluíra-os entre os portugueses existentes, à data, em Timor.


Formação do MUD juvenil. 
Golpe da Mealhada: 10 de Outubro.


Grupos de intelectuais reúnem-se, desde o fim da guerra, em Saint Germain-des-Près, à sombra tutelar de J. P. Sartre
(I:Existentialisme est un Humanisme, 1946) e de Simone de Beauvoir, com a voz de Juliette Gréco. Erupção dos grupos de jovens existencialistas.

1947
5º ano liceal

Zeca, então a frequentar o quinto ano liceal, inicia as suas deambulações fadistas pela cidade e fora dela. Segundo Carlos Figueiredo, catedrático nestas matérias, tem "uma voz suave e branda" (Via Latina de 22-5-1952).


"O liceu é a dois passos (...). Há lá uma ladeira e ao cimo da ladeira era a casa da tia Avrilete, um segundo andar. O ambiente era muito conservador: mulheres de escapulário ao pescoço. Proibições (...)." (José Afonso)


Prisão pela polícia Política do deposto presidente da Associação Académica de Coimbra, Francisco Salgado Zenha (pertencente à direcção do MUD juvenil). Luto académico. Divisões entre a Acade
mia.


Plano Marshall programa de apoio económico e financeiro à Europa, autorizado pelo Congresso dos EUA em Dezembro de 1947 (vigência entre 1949-1950). 
Independência da União Indiana e do Paquistão.

1948
Ghandi

Assassinato do «Mahatma» Gandhi.
Proclamação do Estado de Israel, na Palestina (na sequência da decisão da ONU de 29-11-1947): 14 de Maio.

1949
Universidade de Coimbra

Finalização do curso complementar dos liceus (sétimo ano).
Deslocação a Angola e Moçambique com o Orfeão Académico da Universidade de Coimbra: Julho a Setembro. A participação efectiva não foi duradoira. E como convidado para cantar fados (e outras canções) que alinhará nas digressões posteriores. Dispensado do exame de admissão à Universidade, inscreve-se no curso de Histórico-Filosóficas da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.


O general Franco recebe as insígnias de doutor Honoris Causa pela Universidade de Coimbra, por ocasião de uma visita a Portugal.
Candidatura às eleições presidenciais do general Norton de Matos, de que acaba por desistir por falta das condições mínimas de democraticidade. Participação de Portugal na Organização do Tratado do Atlântico Norte: 4 de Abril.

 

1950
11 de Novembro
1º Casamento

Casamento com Maria Amália de Oliveira, na Conservatória de Registo Civil de Coimbra. Completa ignorância, por parte da família, quer do casamento quer do romance. O pai, agastado, corta-lhe a mesada, não por muito tempo. Põe-se a hipótese da transferência do casal para Angola (pais e irmã viviam então em Luanda), ideia entretanto abandonada. Zeca dá explicações a alunos liceais e revê provas no Diário de Coimbra. No início de 1950 integra-se num grupo de Canção de Coimbra com Luiz Goes, Fernando Rolim, Florêncio de Carvalho, Aurélio Reis, Mário de Castro, António Pinho Brojo e António Portugal, ao qual aderem mais tarde Fernando Machado Soares e Sutil Roque, cabendo ainda de permeio a colaboração com este grupo de cantores como Alexandre Herculano, Augusto Camacho e Higino Faria. Grupo que a partir de 1952 por ensaiar em casa de Pinho Brojo ficou conhecido por "Tertúlia do Calhabé".


O Papa Pio XII proclama o dogma da Assunção da Virgem Maria.

1951
Queima das Fitas

Zeca põe "grelo" (fita pequena) na Queima das Fitas de Maio. No livrinho dos quartanistas (designação não forçosamente correspondente, nem com a duração dos cursos, nem com o ano de frequência) duas quadras lhe são dedicadas. Uma de Maria Amália, outra de uma amiga do casal que termina, em tom popularucho: "toda a moça já conhece os fados do nosso Zé."

1952
Associação Académica de Coimbra

Integração numa lista de esquerda para a eleição da direcção da Associação Académica de Coimbra. A Academia... "ultrapassando todos os pessimismos... conquistou uma Associação Académica livre: eliminou o regime das Comissões Administrativas e alcançou o direito de autodeterminação, passando a caber aos estudantes — e a mais ninguém —a escolha dos seus dirigentes" (folheto de candidatura). Outro folheto de apoio, este dirigido «Às Universitárias», e assinado por umas quantas, reza, a certo passo, o seguinte: "Nós, raparigas universitárias, não podemos alhear-nos de um acontecimento académico em que estão em jogo os nossos próprios interesses. Antes pelo contrário. Devemos preparar-nos para intervir na vida da Associação Académica com voto consciente e autónomo." São do pai os versos apadrinhadores da Queima das Fitas deste ano. Zeca participa na constituição do agrupamento que haveria de se chamar Coral da Faculdade de Letras.

1953
Dois filhos e primeiras gravações

Verão de 1953: incorporação na Escola Prática de Infantaria, em Mafra. Nascimento dos dois filhos: José Manuel, em 18 de Janeiro e Maria Helena, em 29 de Dezembro. São editados dois singles gravados no ano anterior nos Estúdios do Emissor Regional de Coimbra (Emissora Nacional).


Discografia:
Fados de Coimbra I, Single
Fados de Coimbra II, Single


Armistício da guerra da Coreia.

1954
Janeiro
Oficial miliciano

Colocação, no princípio do ano, no Quartel de Infantaria 12, em Coimbra, como aspirante a oficial miliciano.


Assassinato a tiro pela GNR (tenente Carrajola) da trabalhado
ra rural alentejana, Catarina Euféntia, quando, com outros, reclamava aumento de jorna: 19 de Maio. Este acontecimento será musicado por Zeca e integrado, sete anos mais tarde, no álbum Cantigas do Maio (Cantar Alentejano).


Conferência afro-asiática de Bandoeng e seu empenhamento anticolonial.

1955
José Manuel

Embarque (na companhia de um amigo de família), ao encontro dos avós, a residirem em Lourenço Marques, do filho José Manuel. Daí voltará com eles a Portugal, meses depois (em 1956), por ocasião do gozo de licença do avô.

Portugal entra na Organização das Nações Unidas: 14-2-1955.

1956
Périplo por África

Baixa da tropa por doença: 14 de Janeiro.
Ida a Paris com o Grupo Coral da Faculdade de Letras. Périplo de África com a Tuna Académica da Universidade de Coimbra, no Vera Cruz: 8 de Agosto a 29 de Setembro. Em Lourenço Marques, Zeca instala-se em casa dos pais, então de licença em Portugal.


Discografia:

Gravação do EP Coimbra (Alvorada MEP 60280), que viria a ser publicado em 1960. É neste disco que José Afonso é acompanhado pela primeira vez só à viola.


Movimento estudantil contra o reforço da tutela administrativa sobre as associações académicas (D.-L. 40 900). Revogação do diploma.


Repressão da sublevação húngara pela União Soviética: 4 de Novembro.
Kruschev denuncia os "crimes de Estaline e o culto da personalidade" no XX Congresso do PCUS. Nacionalização do Canal de Suez por Gamal Abdel Nasser (Egipto).

1957
Professor

Professor provisório dos Colégios de São José e Santa Maria (dois colégios e um só verdadeiro), em Mangualde (oitavo grupo): 6-1-1957 a 30-9-1957. Separação de facto consumada entre Zeca e Maria Amália. Partida dos dois filhos para Lourenço Marques, confiados aos avós paternos, que, meses antes, tinham estado em Portugal: Junho. A 4 de Dezembro de 1957 José Afonso actua em Paris, no Teatro "Champs Elysées" ao lado de Fernando Rolim (voz), António Portugal e David Leandro (guitarras) e Paulo Alão (viola).


"A minha acção como professor era mais de carácter existencial..." (José Afonso)


Encontro entre Salazar e Franco em Ciudad Rodrigo: 10 de Julho.


Tratado de Roma criando a Comunidade Económica Europeia.
Lançamento do Sputnik I, primeiro satélite artificial da Terra: 4 de Outubro.

1958
Algarve

Contingências da vida dos professores provisórios, vai parar a Lagos, como professor da Escola Industrial e Comercial (oitavo grupo, segundo grau). Cumpre aí o ano lectivo de 1957-58 (28-10-1957 a 22-7-1958). Começa, com dificuldade, a preparar a tese de licenciatura. Viagem com a Tuna Académica da Universidade de Coimbra a Angola, integrado num grupo constituído por David Leandro e José Niza (guitarras), Sousa Rafael e Levy Baptista (violas). Salto de avião a Lourenço Marques, por dois dias, para ver os filhos, bilhete oferecido pelos antigos estudantes de lá: Agosto.


"A minha melhor criação parece ter sido um fado de Lisboa
que costumo cantar acompanhado à orquestra. Eliminado o décor sentimental das serenatas com os antigos estudantes a compor o
pano de fundo, evoco em requebros arrufiados a estúrdia dos bairros malandros de Lisboa. Ambiente autêntico em que a apatia lusitana procura expressão adequada. No fado de Coimbra é diferente. Tudo é composto: fica bem e é bonito os ais da paixão adolescente com lágrimas de peregrino a caminho do último mistério." (Carta aos pais, escrita de Moçâmedes, com o carimbo de 12-9-1958). Esta variedade extracoimbrã já fora apresentada em 1956.


Candidatura do General Humberto Delgado à eleição para a presidência da República de 8 de Junho.
"... Embora não admirasse totalmente o Humberto, gostei da capacidade de loucura com que se propôs, pessoalmente, representar e conduzir as causas perdidas. Precisamos em Portugal de mitos e suicidas." (carta de José Afonso dirigida ao irmão com o carimbo de 30 de Setembro de 1958). Carta do Bispo do Porto, D. António Ferreira Gomes, a Salazar: "... O que está diante de nós é a ameaça imediata de uma tremenda irrupção anárquico-social-comunista [...]."


Invasão da Checoslováquia pela URSS: Agosto.

1959
Faro e Aljustrel

Professor provisório da Escola Industrial e Comercial de Faro (oitavo grupo, segundo grau) no ano lectivo de 1958-59 (7-10-1958 a 18-7-1959). Professor, depois, num colégio de Aljustrel, no princípio do ano lectivo de 59, aí permanece cerca de dez dias, altura em que transita para a Escola Técnica de Alcobaça.

1960
Balada do Outono

Colocado na Escola Técnica de Alcobaça, como professor provisório (oitavo grupo, segundo grau), no ano lectivo de 1959-60 (3-10-1959 a 30-7-1960). Viagem em Agosto com o Orfeão Académico de Coimbra a Angola, integrando um grupo constituído por Jorge Godinho e José Niza (guitarras), Levy Baptista e Álvaro Bandeira (violas) e as vozes de Barros Madeira, José Ferreirinha Campos, António Sousa Pereira e Lacerda e Megre. Ainda em 1960 desloca-se a Paris e Genebra, a convite do SNI, integrado num grupo constituído por Fernando Rolim (voz), António Portugal e David Leandro (guitarras) e Paulo Alão (viola), onde naquela cidade helvética grava uma serenata para a Eurovisão. 


Discografia:
Coimbra (Alvorada MEP 60280), gravado em 1956.
Balada do Outono (Rapsódia EFP 5.085)


"Eis-me de viagem para Lisboa num barco pequeno cheio de farinha de peixe e sacos de milho. Dormimos em camaratas mesmo por cima do porão onde vão empilhados os sacos." Mais adiante observa: "Daqui levamos também a convicção de que possuímos uma mentalidade diferente da do antigo estudante de Coimbra com quem fomos obrigados a alternar na nossa tournée." (Carta, sem data, no caminho de Moçâmedes para o Lobito.)


Evasão do Forte de Peniche de Álvaro Cunhal e outros dirigentes do PCP: 3 de Janeiro. Condenação de Portugal na Assembleia Geral das Nações Unidas pela sua política em relação aos territórios coloniais: 15 de Dezembro.


Construção do muro de Berlim, separando a parte ocupada pelos EUA, Reino Unido e França, da ocupada pela União Soviética.
Criação da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP).

1961
Zélia

Professor provisório da Escola Industrial e Comercial de Faro (oitavo grupo, segundo grau) no ano lectivo de 1960-61 (17-10-1960 a 25-7-1961). Zeca conhece a futura mulher: Zélia. "O conhecimento da Zélia, num lugar do Algarve, reconciliou-me com a água fresca e com os tons maiores. Passei a fazer canções maiores." (Nota do próprio em A. F., Cantares de José Afonso, col. Nova Realidade, s.e., 1967?, p. 61.). Licenciatura em Histórico-Filosóficas com a tese Implicações Substancialistas na Filosofia Sartriana, pronta, ao que parece, desde 1959, obtendo 11 valores: 3 de Novembro. Grava as baladas "Minha Mãe" e "Balada Aleixo" no Anfiteatro da Faculdade de Letras da UC para a editora Monitor (MP-596) num disco de promoção de uma viagem do Orfeon Académico de Coimbra aos Estados Unidos sob o título "Coimbra Orfeon of Portugal" sendo acompanhado à viola por José Niza e Durval Moreirinhas.


"Fui parar à casa da D. Maria, situada numa rua um pouco excêntrica e muito próxima do cais onde partem os barcos para a ilha... Foi uma fase de euforia extremamente gratificante e das coisas mais felizes da minha vida." (José Afonso)


Fim de Semana Convívio InterAcademias, em Coimbra: Fevereiro: e Carta à Jovem Portuguesa (Via Latina, n.º 130, de 19-4-1961): início da crise académica.
«Em Portugal não há pena de morte, há Pena de vida» , legenda de uma «latada» de Coimbra, registada Por Miguel Torga, com o seguinte comentário: «Esta legenda que figurava ao lado de outras, igualmente amargas, num cortejo académico que atravessou hoje as ruas da cidade, testemunha bem o desespero a que chegou a juventude (Diário, vol. 23-11-1961.) Assalto ao Santa Maria: 21 de Janeiro. Assalto à cadeia de Luanda: 4 de Fevereiro. Repressão. Início da guerra em Angola, a que se seguirão as frentes da Guiné (1963) e de Moçambique (1964). Golpe militar conhecido pela «Revolta da Sé»: 11 de Março. Golpe de Botelho Moniz: Abril. Assassinato de José Dias Coelho, a tiro, pela PIDE: 19 de Dezembro. Assalto ao Quartel de Beja (Rua 13): 31 de Dezembro.


Constituição em Londres da Amnistia Internacional.
Assassinato de Patrice Lumumba, «pai» da independência do ex-Congo Belga: 17 de Janeiro. Desastre da Baía dos Porcos (derrota da invasão de Cuba, preparada pelos EUA): 17 de Abril. Invasão de Goa, Damão e Diu pela União Indiana: 18 de Dezembro. «Não prevejo possibilidades de tréguas, nem de prisioneiros portugueses. Não haverá navios rendidos. Sinto apenas que pode haver soldados e marinheiros vitoriosos ou mortos.» (palavras de Salazar, a propósito da invasão da «Índia Portuguesa»).

1962
Tenho barcos, tenho remos

Professor provisório da Escola Industrial e Comercial de Faro (oitavo grupo, segundo grau) no ano lectivo de 1961-62 (6-11-1961 a 30-7-1962). Convívio com Luísa Neto Jorge, António Barahona, e Pité, seu ex-aluno. Grandes passeatas de barco pela ria de Faro. Data também desta altura o conhecimento de António Ramos Rosa. Em Março de 1962, nova digressão como o Orfeon Académico, agora à Suécia, integrado num grupo constituído por Adriano Correia de Oliveira (voz), José Niza e Jorge Godinho (guitarras) e Durval Moreirinhas (viola), onde actuam na "Gala dos Reais Clubes Suecos". De permeio passam pela Suiça onde realizam um programa para a televisão helvética (Zurique) e pela Alemanha (Frankfurt) para nova apresentação televisiva. Canta para associações académicas, especialmente em Lisboa, organizações sindicais, culturais e recreativas, neste caso com maior incidência a sul do Tejo, actividade que manterá ao longo dos anos.


Discografia:

Baladas de Coimbra, onde se inclui Menino d'Oiro (Rapsódia EFP 5182), EP.


Proibição do Dia do Estudante (Março) jornada de convívio e de reflexão interassociativa a ter lugar em Lisboa — e agudização da «crise académica» : movimento de protesto em Coimbra e Lisboa, seguidas do Porto. Violenta repressão policial.
Inicio da emissão, a partir da Argélia, da Rádio Portugal Livre.

1963
Menino do bairro negro

Professor provisório da Escola Industrial e Comercial de Faro (oitavo grupo, segundo grau) no ano lectivo de 1962-63 (19-10-1962 a 31-7-1963). Data da sentença de divórcio entre Zeca e Maria Amália (interposta no ano anterior): 1 de Junho. «Talvez te interesse saber que vou gravar um outro disco, desta vez com duas ou três canções totalmente libertas de pruridos coimbrãos. Segundo dizem as más-línguas, uma delas, Menino do Bairro Negro, vai dar muito que falar.» (Carta ao autor, sem data, de 1963.)


Discografia:
Dr. José Afonso em Baladas de Coimbra, onde se inclui Os Vampiros (Rapsódia EFP 5. 218), EP


O presidente dos EUA, John Kennedy, é assassinado em Dallas

1964
O primeiro LP

Professor provisório da Escola Industrial e Comercial de Faro (oitavo grupo, segundo grau) no ano lectivo de 1963-64 (7-10-1963 a 29-7-1964). Casamento com Maria Zélia Agostinho: 4 de Janeiro. Em Maio, José Afonso actua na Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense, onde se inspira para fazer a canção "Grândola, Vila Morena". Embarque com Zélia para Moçambique, com um contrato como professor, ao encontro dos filhos, no final do Verão. « [...] É preciso poupar energias para o dia da célebre pândega. Haverá vinho e carne picada e nós precisamos de mais uma boa mandíbula.» (Carta de Faro ao irmão, de 22-4-1964.)


Discografia:

Cantares de José Afonso (Columbia SLEM 2182)
Baladas e Canções (Ofir AMS 301) LP 


Intervenção armada norte-americana no Vietname. 
Encíclica do Papa João XXXIII: Pacem In Terris.

1965
Lá no Xepangara

Liceu Salazar, em Lourenço Marques: cumpre aí o ano lectivo de 1964-65 (quinto grupo), leccionando Geografia. Exerce pedagogia (aulas nocturnas, gratuitas) no Centro Associativo dos Negros de Moçambique, em consequência do que será transferido para a Beira, findo o período escolar. Zeca toma contacto com os ritmos musicais africanos que se ouviam na rádio ou em disco, no mercado de Xipamanine, em Lourenço Marques. Canta para estudantes e para militares (neste caso de forma provocatória). Nascimento da Joana: 8 de Agosto. «Padrinhos» do registo: o pintor e poeta António Quadros e o tio Fernando Lima. «Fiquei desvanecido com a referência que me faz no belo artigo do Janeiro. Francamente, não me julgo tão isento de confrontos com os meus colegas passados e presentes que justifique da sua parte o epíteto de "incomparável". Mas como, apesar da minha aparente modéstia, sou vaidoso, não deixei de exibir o troféu a estes analfabetos cá da terra para mostrar que ainda existem almas sensíveis e temperamentos delicados capazes de glorificar os talentos, infelizmente ignorados, como os do rapaz.» (Carta a Rocha Pato [pai] escrita de Lourenço Marques, em 15-7-1965.)


O General Humberto Delgado e sua secretária são assassinados pela PIDE em Villanueva dei Fresno, junto à fronteira de Badajoz: 13 de Fevereiro. 
Assalto pela PIDE às instalações da Sociedade Portuguesa de Escritores e dissolução desta, em consequência da atribuição do prémio Camilo Castelo Branco ao escritor angolano Luandino Vieira: Maio.

1966
Na Beira

Liceu Pero de Anaia, na Beira (professor contratado do quinto grupo). Cumpre o ano lectivo de 1965-66 (14-9-1965 a 30-7-1966). Zélia emprega-se no tribunal de trabalho. Desloca-se a Tete e a uma missão católica do planalto para fazer exames.


"Fiquei terrivelmente ligado
àquela realidade física que é a África, aquilo tem (...) uma força muito grande que nos seduz. O meu batismo político começa em África. Estava a dois passos do oprimido." (José Afonso)


Festa comemorativa da inauguração da ponte sobre o Tejo (crismada de Ponte Salazar) no Palácio de Queluz: 8 de Agosto. «Além da ceia, serviram aos convidados as canções do Duo Ouro Negro e os fadinhos da Amália Rodrigues, o supra-sumo artístico capaz de preencher as exigências espirituais dos presentes e ausentes.» (José Gomes Ferreira, Dias Comuns, 1:' vol., col. Autores de Língua
Portuguesa Obras de José Gomes Ferreira, n.f. 19, Lisboa, Dom Quixote, 1990, p. 83.) Manifesto dos 118; abaixo- -assinado de destacados membros da oposição reclamando a instauração das liberdades fundamentais e a demissão de Salazar: Dezembro.

1967
Regresso a Portugal

Por acordo com a Administração, o contrato administrativo de docência é revogado e cumpre a leccionação do ano lectivo de 1966-67 como eventual (18-9-1966 a 29-7-1967). Preparação de duas canções para serem cantadas na peça de Bertold Brecht, A Excepção e a Regra, mais tarde incluídas no álbum Coro dos Tribunais (1975) e outra, Vejam Bem, para um filme amador (álbum Cantares do Andarilho, 1968). Outra canção da mesma peça, Canção do Juiz, não foi gravada. Zeca canta para os amigos locais algumas canções que incorporarão discos futuros, acompanhando-se toscamente à viola. Importunado pelos males de garganta, faz-se extrair as amígdalas (uma gadanha apontada aos gorgomilos, sem anestesia). Regresso antecipado a Portugal (em relação ao termo inicialmente previsto do contrato), com a Zélia e dois filhos, Lena e Joana: Agosto. O filho mais velho, José Manuel, só voltará com o tio-avô Filomeno quando este regressar de vez a Portugal em 1973. Em Outubro começa a dar aulas no Liceu Nacional de Setúbal (hoje escola de Bocage), mas é alvo de perseguições concertadas por alguns influentes da terra com vista ao seu afastamento compulsivo.
Internado na Casa de Saúde de Belas, logo na primeira semana de internamento é notificado da sua exoneração "por conveniência de serviço". Regressa à actividade de explicador. Um dos explicandos é filho de um agente da PIDE local, segundo se virá a apurar.


Formação da LUAR: Liga de União e Acção Revolucionária e assalto ao Banco de Portugal na Figueira da Foz.
Golpe militar na Grécia e início da «ditadura dos coronéis»: 22 de Abril.


Che Guevara é assassinado na Bolívia: 9 de Outubro. Erupção do movimento hippie nos EUA. 

1968
Cantares do andarilho

Agravam-se as acções de intimidação por parte da polícia política. Interpelações policiais, cancelamentos de espectáculos e proibição da emissão de canções em disco pela rádio. É co-fundador do Círculo Cultural de Setúbal. Colabora nas actividades do Centro, especialmente dando lições a estudantes-trabalhadores desprovidos de cursos nocturnos (ensino técnico). Celebra com Arnaldo Trindade & C. Lda. o primeiro contrato em que se obriga a produzir para a editora, em regime de exclusividade, um ruímero preciso de títulos durante certo tempo. No caso, um número mínimo de três discos long-playing (36 trechos), num prazo de dezoito meses a contar de 1-3-1969, mediante um cachet mais do que modesto (45 000$00 por cada lote de doze canções): 21 de Dezembro.


Discografia:
Cantares do Andarilho (Orfeu STAT 002), LP (remunerado ainda pelo sistema do «pagamento à peça»).


Exoneração de Salazar por incapacidade física permanente. Marcelo Caetano ocupa, por nomeação, o seu lugar: 26 de Setembro. 
«Os "Agoras" insistem agora na linguagem da unidade com uma veemência proporcional a um certo aperto do recto que parece ter desentido para as fileiras estaduais. Creio que é injustificado [...]. A imprensa acusa o toque (alguma imprensa) empilhando o mito no cesto dos papéis e ensaiando um novo estilo editorial sugerido por um novo estilo governamental que eu creio ser sol de pouca dura. [...] A quem passará a prestar Preito e menagem a prestimagem?» (Carta de Setúbal pedimos o que possa parecer impossível, parecendo-nos necessário festejar o que for possível. Alguma coisa já foi possível: escrevermos nós próprios estas palavras de que neste momento esperamos não ter que nos arrepender...» (Extracto do editorial de um jornal da oposição à ditadura a propósito da «primavera marcelista»: o Diário de Lisboa de 30 de Setembro.)


Revolta de Maio em Paris. 
Invasão da Checoslováquia pela URSS. Assassinato em Memphis, de Martin Luther King.

1969
O adeus ao ensino

Recolha do folclore beirão em Malpica do Tejo (perto de Monsanto) que servirá de base a duas canções inseridas no álbum Contos Velhos Rumos Novos. No decurso da peregrinação Zeca faz o único negócio que se lhe conhece da sua iniciativa. Compra por dez contos, mediante ajuste verbal e entrega do dinheiro, urna casa tosca e exígua em plena aldeia de Monsanto (sem transmissão de jure). Em consequência dos requerimentos que apresenta anualmente a concurso, é admitido como professor provisório do Liceu de Setúbal, mas para leccionar o primeiro grupo (o dos alunos mais miúdos) (7-10-1969 a 31-7-1970), numa área fora da sua competência (ciências da natureza), meio astucioso de o obrigar a não se recandidatar. O requerimento que interpõe no ano seguinte é, de facto, indeferido, ficando impedido definitivamente de ser professor do ensino público.


"Vinha decidido a ser professor (...). Instalo-me em Setúbal e começo a ser convidado para as coletividades da margem sul (...). Comecei a ser chamado à PIDE (...), até que finalmente fui corrido do ensino." (José Afonso)


Discografia:

Contos Velhos Rumos Novos (Orfeu STAT 004), LP
Menina dos Olhos Tristes
(Orfeu STAT 803), Single


II Congresso Republicano de Aveiro: 15 de Maio.

Crise académica: de Abril em diante. Declaração de Coimbra (conjunto de reivindicações elaboradas por uma assembleia constituída por elementos das três academias: Lisboa, Porto e Coimbra). Greve às aulas e aos exames. Grande repressão policial e expurgos do ensino universitário. Assassinato pela PIDE, a tiro, do estudante José Ribeiro dos Santos e ferimentos em outros, durante as manifestações no Instituto Superior de Economia de Lisboa: 12 de Outubro. Grande parte das oposições decide-se a ir às urnas, na eleição para deputados à Assembleia Nacional, constituindo, de um lado, as Comissões Democráticas Eleitorais (CDE) — comunistas e outros sectores de esquerda, do outro Comissões Eleitorais da Unidade Democrática (CEUD) — de influência socialista e outros. A eleição foi, porém, como as anteriores, manipulada e falseada.


Eduardo Mondlane é assassinado, ao que parece, pela PIDE, com uma carta armadilhada, em Dar-es-Salem.
Movimento contra a guerra no Vietname nos EUA. Neil Armstrong, astronauta norte americano, pisa a superfície lunar: 20 de Julho. Woodstock, lugar e símbolo do festival de rock nos EUA: Agosto

1970
Traz outro amigo também

A Casa da Imprensa atribui-lhe o prémio Honra "pela alta qualidade da sua obra artística como autor e intérprete e pela decisiva influência que exerce em todo o movimento de renovação da música popular portuguesa". A Casa da Imprensa já lhe conferira o prémio da crítica para o melhor disco em 1969 e tomará a atribui-lo ainda em 1972 e para a melhor interpretação em 1973. Contrato (denominado de trabalho) que inspirará as regras contratuais posteriores — com a Arnaldo Trindade: obrigação de gravação no mínimo de dois LP no período de dezoito meses (no contrato seguinte o prazo passa para dois anos), por uma quantia fixa, a que acrescem agora dez contos mensais a título de remuneração como consultor musical da empresa: 3 de Setembro. Zeca, votado em primeiro lugar pelos leitores do Diário de Lisboa para representar o país no VII Festival Internacional da Canção Popular do Rio de Janeiro, desloca-se ao Brasil e canta A Morte Saiu à Rua. Deslocação a Londres para gravar Traz Outro Amigo Também, no Estúdios Pye Records. Rui Pato, com o passaporte confiscado, é substituído por Carlos Correia (Bóris).


Discografia:
Traz Outro Amigo Também (Orfeu STAT 005), LP


Morte de Salazar: 27 de Julho. "Às 9 h e 15 m Salazar morreu acabou de morrer. Pois. Mas levou tempo. A minha teoria é que durou assim tanto por ter andado no seminário: o latim mumifica e as múmias não se estragam assim depressa [...] ." (Vergílio Ferreira, Conta Corrente 1, col. Obras de Vergílio Ferreira, Lisboa, Bertrand Editora, 1981, p. 70.) "O
Avô cavernoso/ Instituiu a chuva/ Ratificou a demora/ Persignou-se/ Ninguém o chora agora [...]." (Eu Vou Ser como a Toupeira, 1972.) Surgimento da Acção Revolucionária Armada (ARA) e das Brigadas Revolucionárias. Conferência Internacional da Solidariedade para com os Povos das Colónias Portuguesas, em Roma: Junho.

1971
Cantigas do Maio

A Voz de Moçambique, semanário da Associação dos Naturais de Moçambique, com sede em Lourenço Marques, rotulado de «figura do ano» na capa ocupada por inteiro com a sua fotografia (n.º 332, de 7-2-1971). Chegada a Lourenço Marques, aproveitando uma oferta de passagem. Detenção na manhã do dia seguinte pela polícia política (crismada, desde Novembro, de Direcção-Geral de Segurança) que o reembarca nesse mesmo dia para Lisboa: 6 e 7 de Junho). Paragem em escala na Beira, prolongada até ao dia seguinte, devido a avaria do avião. Zeca reúne-se em casa do irmão (ausente) com os amigos locais.
«É da competência do governador-geral (ou do secretário-geral em que tenha delegado funções) determinar a expulsão ou recusar a entrada de nacionais ou estrangeiros, se da sua presença ou entrada resultarem graves inconvenientes de ordem interna ou internacional.» (N.º 10, art. 12º, do Estatuto da Província de Moçambique, aprovado pelo Dec. n.° 40 226, de 5-7-1955.) A PIDE (por que continuava a ser conhecida) desfrutava, porém, de amplos poderes autónomos de restrição dos direitos e liberdades fundamentais, como resulta dos Decs.-Leis n.º 35 046 de 22-10-1945, 36 387 de 1-7-1947 (e n.º 39 749 de 9-8-1954), extensivos a Moçambique e a outras colónias. Zeca será, aliás, objecto de despacho do Ministro do Ultramar, de 26-6-1972, que lhe interdita a entrada nas «Províncias Ultramarinas», interdição que já figurava na Ordem de Serviço da PIDE n." 151/71 (conforme ofício dirigido ao chefe da delegação de Timor existente na pasta do Arquivo Nacional da Torre do Tombo CI(1)931). Prisão pela PIDE, no aeroporto de Lisboa, quando se preparava para seguir para Paris: 4 de Outubro. Posto em liberdade, segue para França onde grava, no Strawberry Studio, em Herouville (perto de Paris), Cantigas do Maio (11 de Outubro a 4 de Novembro). De Paris desloca-se a Cuba (Havana) para participar, a convite do Estado Cubano, no festival da canção política de Varadero. Zeca adoece e fica impossibilitado de actuar.


Discografia:
Cantigas do Maio (Orfeu STAT 009), LP. A percussão é assegurada por Michel Delaporte, o que sucederá com os discos seguintes, até 1978, inclusive.

1972
Eu vou ser como a toupeira

Zeca canta, pela primeira vez, "Grândola, Vila Morena" para estudantes de Santiago de Compostela (Galiza), na sua primeira digressão por terras galegas: Maio. A canção que será senha do avanço militar de 25 de Abril de 1974, havia sido por ele criada depois de uma actuação na Sociedade Musical Fraternidade Operária Grandolense (em Maio de 1964). Deslocação a Madrid para gravar nos Estúdios Celada S. A., de 6 a 13 de Novembro, Eu Vou Ser como a Toupeira.


Discografia:
Eu Vou Ser como a Toupeira (Orfeu STAT 012), LP


Prisão e julgamento pelo Tribunal Militar de Lourenço Marques dos padres Joaquim Teles Sampaio e Fernando Marques Mendes (da Beira), na sequência de unia homilia denunciadora dos massacres das populações civis moçambicanas pelos comandos militares portugueses em Mucumbura (planalto de Tete) : Janeiro de 1972. Outra acção entretanto em curso contra os que verificaram in loco os morticínios e deles deram conhecimento, os padres missionários Martim Hernandez Robles e Alfonso Valverde Leon, foi objecto de uma conveniente amnistia, sendo os amnistiados depois expulsos de Moçambique. «Vigília na Capela do Rato» (Lisboa), onde Zeca cantou, e repressão policial: 31 de Dezembro.

1973
Venham mais cinco

Preso em Caxias pela polícia política desde 30 de Abril até 21 do mês seguinte, sem culpa formada («a quem foi interdita a assistência de advogado ao interrogatório por haver inconveniente para a investigação») — tudo prática corrente — sai depois de paga a caução. «Disse-me um dia um careca/ quando uma cobra tem sede/ corta-lhe logo a cabeça/ encosta-a bem à parede». Deslocação a Paris para gravar, de 10 a 20 de Novembro, o LP Venham Mais Cinco no Estúdio Aquarium.


Discografia:
Venham Mais Cinco (Orfeu STAT 017), LP


Publicação do Dec.-Lei 353/73, de 13 de Julho, que vem permitir que os oficiais milicianos acedam ao Quadro Permanente. Da oposição que se vai organizando a este normativo, quer no continente quer nas colónias em guerra, nasce o «movimento dos capitães» que acabará por desencadear o golpe de 25 de Abril de 1974, de derrube da ditadura. Encerramento da Associação dos Estudantes do Instituto Superior Técnico: 25 de Julho.


Chile: golpe militar contra o governo democraticamente eleito e morte de Salvador Allende: 11 de Setembro.
Assassinato de Amílcar Cabral: 20 de Janeiro. A OPEP reduz a produção de petróleo e sobe 70% o preço do barril, dando origem ao chamado «choque petrolífero» e a uma crise económica mundial: 17 de Outubro.

1974
Coro dos Tribunais

Participa no I Encontro da Canção Portuguesa que decorre no Coliseu dos Recreios (Lisboa), cercado de grande aparato policial: 28 de Março. Deslocação a Londres para gravar, nos Estúdios Pye, o álbum Coro dos Tribunais (3 de Novembro a 8 de Dezembro).


Discografia:

Coro dos Tribunais (Orfeu STAT 026), LP


Apedrejamento da messe dos oficiais da Beira (Moçambique) pelos colonos brancos racistas que acusam os militares de ociosidade e de fugirem aos confrontos com a guerrilha da FRELIMO a onerar, desde há meses, na província de Manica e Sofala: 17 de Janeiro. 
Golpe militar das Caldas da Rainha (falhado) : 16 de Março. Golpe militar de 25 de Abril. Grândola, Vila Morena, canção não proibida de ser difundida (do álbum Cantigas do Maio), serve de senha confirmativa para o avanço insurreccional. Realização de um painel colectivo, pintado por 48 artistas, na Galeria de Arte Moderna, em Lisboa: 10 de Junho (dia de Camões). Rebelião em Lourenço Marques dos colonos brancos racistas que pretendem para Moçambique uma independência branca, à Ian Smith (Rodésia). Recontros mortais com a população negra: 7 de Setembro. Reconhecimento pelo Estado Português da independência da Guiné-Bissau: 9 de Setembro. Levados a cabo pela 5." Divisão do EMGFA iniciam-se as campanhas de dinamização cultural do país: 25 de Outubro. As mais importantes e profundas terão lugar em 1975: no Minho («Operação Verdade») e em Trás-os-Montes («Operação Nortada»).

1975
Viva o Poder Popular

Zeca participa na campanha de dinamização cultural «Maio-Nordeste», no distrito de Bragança, inserida na iniciativa «Nortada». Canta e faz pedagogia em iniciativas populares diversas, promovidas pela LUAR, organizações sindicais, associações e comissões de bairro, etc. No dia 11 de Março canta para os soldados do RALIS. Visita Angola, juntamente com Adriano e Fausto, a convite do Movimento das Forças Armadas (MFA), na sequência dos acordos de Alvor. Desloca-se a Itália para gravar o LP República, cujo produto de venda se destinava, em primeira mão, a apoiar a comissão de trabalhadores do jornal português República: 30 de Setembro. Morte do pai: 13 de Outubro.


Discografia:
Viva o Poder Popular (Edição LUAR), single.
República (Lotta Continua/Il Manifesto Vanguarda Operaria), LP


Assinatura dos Acordos de Alvor para a independência de Angola entre os representantes do Estado Português e os dos movimentos angolanos MPLA, FNLA e UNITA: 15 de Janeiro. 
Golpe militar da extrema-direita, abortado: 11 de Março. Eleições para a Assembleia Constituinte: 25 de Abril. Ocupação de casas nas zonas urbanas e dos latifúndios alentejanos e ribatejanos. Dec.-Lei n.° 406-A/75, de 29 de Julho: lei dita da «reforma agrária». Golpe militar dos ditos «moderados» : 25 de Novembro. Golpe militar e início da ditadura na Argentina: 24 de Março.


Independência de Moçambique: 25 de Junho. 
Independência de Cabo Verde: 5 de Julho. Independência de S. Tomé e Príncipe: 12 de Julho. Proclamação pelo MPLA da independência de Angola: 11 de Novembro. Invasão e ocupação de Timor pela Indonésia: 7 de Dezembro.

1976
Com as minhas tamanquinhas

Viagem à Alemanha, onde recebe o prémio Deuscher Scallplatienpreis concedido pela Deutscher Phono-Akademie e grava um disco: 6 de Maio. Fase cronista de José Afonso. É a "ressaca" do PREC. Apoia a candidatura de Otelo Saraiva de Carvalho à presidência da República em que este obterá 16,5% dos votos escrutinados. Foi eleito o General Ramalho Eanes: 27 de Junho


Discografia:
Com as Minhas Tamanquinhas (Orfeu STAT 036), LP
José Afonso in Hamburg (Portugal Solidaritat AK005), LP


Constituição política aprovada e promulgada: 2 de Abril.
O Estado democrático «tem por objectivo assegurar a transição para o socialismo...» (Art. 2.º) Início dos atentados bombistas, no caso da extrema-direita (ELP e MDLP). Otelo Saraiva de Carvalho é preso por «suspeita de responsabilidade de natureza militar nos acontecimentos de 25 de Novembro» : 20 de Fevereiro. Será libertado do Presídio de Santarém e colocado sob residência fixa (3 de Março) , recebendo um testemunho de solidariedade de François Miterrand, ao tempo em Lisboa.

1977
Mein Schones Portugal

Acordo financeiro entre o Estado Português e o FMI.


Discografia:
José Afonso Mein Schones Portugal (Plane S88120), LP (edição alemã do LP Com As Minhas Tamanquinhas)

1978
Enquanto há força

Participa, conjuntamente com outros, na formação da cooperativa cultural «Era Nova», em Lisboa. Volta a Angola, desta vez a convite do MPLA. Acompanham-no Fausto e Adriano Correia de Oliveira, três elementos dos Trovante, para participarem na comemoração do aniversário da fundação do partido: Dezembro.
Enquanto há força representa mais um exemplo da fase cronista de José Afonso, ligada às suas preocupações anticoloniais e anti-imperialistas e à sua crítica mordaz à Igreja.


Discografia:
Enquanto Há Força (Orfeu STAT 054), LP

 

1979
Fura Fura

Digressão pela Galiza.
Participação no Contra-Festival da Canção, em Bruxelas.

Discografia:
Fura Fura (Orfeu STAT 095), LP

Acidente na central nuclear dos EUA em Three Miles Island.
Tomada do poder na Nicarágua pela Frente Sandinista.

1980
Alemanha

Concertos na Alemanha Federal.


Realização da Queima das Fitas de Coimbra, ignorada desde 1969: Maio.


Invasão do Irão pelo Iraque e consequente guerra entre os dois países: 22 de Setembro.

1981
Fados e Canções de Coimbra

Espectáculos no Théatre de la Ville, Paris. Publica "Fados de Coimbra e Outras Canções" que homenageia o seu pai e Edmundo de Bettencourt.


Discografia
:

Fados de Coimbra e Outras Canções (Orfeu FP 6011), LP (disco de prata)


«Incumbe ao Estado e às autarquias locais proteger o consumidor...» (Art. I ." do Dec. -Lei n." 29/81, de 22 de Agosto, a primeira lei sobre a sociedade consumista em Portugal.) 
1º Encontro Nacional do Movimento «Não às Armas Nucleares», em Lisboa: 11 de Julho.


A ONU reconhece o direito do povo de Timor à autodeterminação: 16 de Outubro

1982
Visita a Moçambique

Participa no festival «Le Printemps de Bourges» (França). Contrato com a Sassetti, assinado em 2 de Março (com data e início de vigência a partir do dia anterior e termo a 1-3-1985). Visita a Moçambique, a convite do respectivo Governo, na companhia de Júlio Pereira, Janita Salomé e Sérgio Mestre. Concertos em Maputo, Beira, Tete e Songo: Abril. Primeiros sintomas da doença que o atingiu (esclerose lateral amiotrófica). Vai a Londres consultar os médicos.


Primeira revisão da Constituição Política de 1976.


Guerra das Malvinas entre o Reino Unido e a Argentina

1983
Últimos espectáculos

Acaba por lhe não ser atribuída a Ordem da Liberdade por se recusar a preencher os formulários de que depende a outorga. Últimos espectáculos: Coliseu de Lisboa (29 de Janeiro), Coliseu do Porto (5 de Fevereiro), Caldas da Rainlm, Coimbra (Maio). É publicado o livro "José Afonso - Textos e Canções", com a chancela da Assírio e Alvim. Grande movimento de solidariedade anónima nacional que se prolonga no tempo, traduzida em apoios de ordem moral e financeira. Estadia na Roménia, num centro de geriatria.


Discografia:
Ao Vivo no Coliseu (Sassetti DIAP 16050/1), LP duplo, gravado ao vivo no espectáculo do Coliseu de Lisboa.
Como se Fora Seu Filho (Sassetti TR 005), LP
Zeca em Coimbra (Fotosonoro SPA 83), EP, gravado ao vivo no Parque de Santa Cruz, em Maio.


Congresso Internacional sobre os «Descobrimentos e a Europa do
Renascimento» (no âmbito da XVII Exposição Europeia) : 19 de Junho.

1984
Te sentimos junto a nosotros...

Internamento na Clínica Santa Isabel, em Coimbra, onde voltará em outros internamentos. O médico assistente afirma-se confiante na reversão da doença. Zeca visita diariamente os restantes pacientes, afectados pela mesma patologia, aos quais chama «o meu sindicato». Homenagem popular (onde já não cantou) — Alentejo. Rápida ida a Nova Iorque para consulta médica, proporcionada por gente amiga.


Manágua, 24 de Abril de 1984

Compañero José Afonso:
«Durante el "Concerto Por La Paz Y La Interventión En Centroamérica", en La Plaza De La Revolución Comandante Fonseca Amador, los participantes en el II Festival Foro De La Nueva Canción Latino-Americana, queremos enviarte un abrazo revolucionario y contarte que te sentimos junto a nosotros cantándole al hombre nuevo que, como ahora en Nicarágua, um dia há de nacer en Portugal [...].»


Telegrama enviado da Nicarágua e assinado por
:

Chico Buarque, Ali Primera, Carlos Mejia Godoy, Silvio Rodriguez, Noel Nicola, Pete Seeger, Amparo Ochoa, Mercedes Sosa, Gabino Palomares, Daniel Vglietti, Isabel Parra e Yolocamba-Ita.


Otelo Saraiva de Carvalho e membros das FP 25 de Abril são presos.

1985
Galinhas do mato

Homenagem no Théatre de Ia Ville, em Paris (28 de Janeiro) e em Amesterdão (10 de Abril). Apoio à candidatura de Maria de Lurdes Pintassilgo à Presidência da República


Discografia:

Galinhas do Mato (Transmédia SLP 007), LP


Assinatura do acto de adesão de Portugal à Comunidade Económica Europeia: Julho.

1986
Últimas canções

Com a ajuda à viola de Júlio Pereira compõe algumas canções registadas no gravador de casa, três mais ou menos definidas, as restantes em estado bruto.

Morte, num desastre de aviação suspeito, de Samora Machel. Acidente na central nuclear de Chernobyl da União Soviética. Bombardeamento aéreo da Líbia pelos EUA: Abril.

1987
Um pano vermelho

Morre, em Setúbal, a 23 de Fevereiro. Foi a enterrar no dia seguinte (Cemitério de Setúbal), acompanhado de algumas dezenas de milhares de pessoas, por único ornamento um pano vermelho em cima do caixão, sem qualquer insígnia, de acordo com a sua vontade.

No dia 18 de Novembro de 1987 é criada a Associação José Afonso, uma associação cultural e cívica, não confessional, formada em torno da sua memória e exemplo.


"Não me arrependo de nada do que fiz. Mais: eu sou aquilo que fiz. Embora com reservas acreditava o suficiente no que estava a fazer, e isso é que fica." (José Afonso)